O Segredo da criatividade

Já ouvi dizer que o segredo da criatividade é esconder suas fontes, e realmente as fontes é a maior ferramenta para ter criatividade, porém esse termo está completamente errado, primeiro que não há necessidade das fontes serem escondidas, e depois, ao contrario do que implicitamente é sugerido, criatividade não é copiar algo de algum lugar, se não criatividade não chamaria criatividade.

Nesse momento você pode estar me chamando de ignorante por não entender o sarcasmo da frase, mas a partir do momento que ela tenta generalizar dando tal conselho, insulta e sua tentativa de ser cômica se desfaz, tornando-se assim uma frase não criativa.

A importância das fontes do processo criativo é gigantesca, por isso nunca é possível colocar todas as fontes em posts, artigos, contos, etc. Coloca-se o que foi utilizado no momento da criação, mas toda a forma de escrita, os caminhos utilizados, a forma de organização, e até o pré-conhecimento do assunto, não surgiram no nada, são todas formadas por fontes antigas que se viu e se incorporou durante toda vida.

Já li que para se tornar criativo deve-se apenas acreditar, repetir frases dizendo que se é criativo. Já ouvi falar que a criatividade é genética e que é impossível criá-la. Não quero entrar no mérito de crenças, mas não acho tudo isso verossímil, criatividade vem de estímulos e isso se pode ver no dia-a-dia.

Então como se tornar criativo? Assistindo, lendo, observando e analisando processos criativos. Pois dês da origem do homem a criatividade vem de fontes, o homem antigo viu os animais e os desenhou. Então figuradamente falando o verdadeiro ser criativo é a própria natureza, o grande acaso, ou Deus (sei lá). Não estou aqui para discutir crenças.

A criatividade vem de muitas áreas pode ser algo absurdo, ou apenas uma sacada que pode proporcionar grandes genialidades nada geniais. Redundância? De forma alguma.

Exemplo, uma técnica antiga que uso muito para Nicks e coisas do gênero (até usei para o nome desse blog) é muito simples. Vai-se a Wikipédia, clique em “páginas aleatórias”, repetidas vezes, até se deparar com um nome bacana. Isso é genial não? Mas foi apenas genial uma vez, logo após gerou varias genialidades nada geniais.

O que não se pode é querer apenas criar sem base alguma. Não se pode tornar-se um escritor sem ler, nem um diretor de cinema sem ver filmes, um desenhista sem analisar desenhos.

Como já foi dito, o segredo da criatividade não é copiar de suas fontes, mas sim usá-las de forma correta. Lembrando sempre que  a maior criatividade é desafiar o óbvio.

Anúncios

Conto

BLUES

Eu sou o que gosto de ser, sem disfarces ou mentiras, meu jeito único se move sem medo e com calma, aceitando tudo sem maiores problemas, me sinto, algumas vezes, antiquado, mas basta me analisar, e sei. Ainda sou espontâneo e fabuloso!

Já era tarde naquela noite, me distanciara dos meus amigos, dançavam ou qualquer coisa do tipo, nada parecia fazer sentido, nem sei por que estava por lá, sossegado no canto próximo a piscina tomava conhaque e olhava o céu, a lua, ficando assim o mais longe possível daquelas musicas que moldam o modo de vida insano e fútil das pessoas.

Nunca consegui gostar da moda, e sempre fui feliz comigo, tanta asneira não conseguiria me moldar como moldam tantos. Fico perdido em ocasiões assim, ninguém ali é como eu, por isso prefiro o canto silencioso.

Era uma bela noite clara de inverno, o frio suportável, e a brisa gelada que passava como se quisesse incomodar. Debrucei na cerca que divide as águas tranqüilas do resto do local, fiquei ali tempo suficiente para qualquer ser normal ficar fortemente entediado.

Situação que poderia muito bem ouvir um Blues. Blues é o melhor roído da essência dos iluminados, às vezes leve, às vezes inquieto, relevante som da guitarra soprando a inspiração da alma. Parado ali, longe das musicas frustrantes podia muito bem sentir o Blues, mesmo sem ouvi-lo, sensação simples, complexa e silenciosa. Única.

Os goles acabam, contudo fiquei por ali parado com o copo na mão, “como podem servir conhaque em um copo descartável?”.

Virando de costas para a cerca, observo toda essa gente feliz por serem assim, mesmo não entendendo aceito, pelo menos alguém ali se destacava, estava a poucos, metros em outro canto silencioso. Seus cabelos não muito loiros, seu jeito de estar e suas roupas com personalidade, me encantaram. Ao contrario de mim, dava pra perceber que aquela garota era diferente por apenas olhar. Não cansei de observá-la, todos meus pensamentos de tédio se esvaiam com aquela visão

Conto tudo isso tão seguramente que não retrato como me senti perto dela, mesmo seguro do meu ser, perto de uma garota não passo de mais um, ou até algo menor que medíocre.

Sentia uma estranha calma ao pensar em ir até ela. O receio poderia ser curado facilmente com mais uns goles, ao voltar para o balcão pedi mais uma dose, “Gelo?”, não consigo imaginar como alguém possa beber conhaque com gelo, “Não obrigado”. Ao pegar outro copo fico mais confiante, nada que uns goles não resolveriam.

Sempre me puni por não manter contato com as garotas como os outros rapazes, hoje sei que isso me salvou de me tornar medíocre como eles, em uma roda de garotos,  90%  do assunto é as meninas, a imensa raiva dessa raça de animais que só pensam em reprodução é a necessidade de falar e contar suas aventuras, pessoas que mesmo com uma linda e gentil namorada, a traem sem remorso algum, não possuem de ética e se gabam disso, agem por extinto e destroem o diferencial que o ser humano possui ao comparado com outros animais.
As garotas por sua vez não agem diferentes, sempre com o mesmo argumento que se os rapazes fazem faremos também se rebaixando ao nível sujo e animalesco.

Meu desafio era encontrar uma pessoa que seria como eu, diferente com seus próprios caminhos que não seguisse os traços sujos e erros já cometidos por outros, alguém que poderia compartilhar pensamentos sobre a vida e uma boa musica.

Ao me aproximar e dizer o mais simples e puro “OI” me desconstruo em nota por nota, ao ouvir as palavras sinceras de uma pessoa com raiva da vida. Suas palavras me tocaram e tiraram de mim um sentimento puro e sincero, como se cada nota fosse fortalecida com emoção e devolvida a mim, no puro e claro som de uma musica sincera feita em improviso.

Ao desconfiar de mim, e me pedindo para dizer o que eu tenho de diferente dos demais que ela já havia se livrado fiquei sem palavras. Triste fim que eu não pude me descrever. Sempre analisando o que não sou nunca consegui dizer com palavras o que eu sou.
Eu sei quem eu sou não consigo descrever, mas sei, aquela garota que um dia encontrarei novamente ficará encanta quando eu mostrar a ela. Com umas notas calmas e tranqüilas consigo me descrever facilmente, eu sou como o Blues, e o Blues é como eu, não seria possível me explicar sem notas calmas, belas e rápidas de guitarra.

Recomendação:  Earl Hooker, SRV, Freddy King, Albert King, Jimi Hendrix, B.B King
Dentre tantos mais

Sonic é o Raio azul: A História de um fã frustrado

    Minha história com Sonic começou muito cedo, quando tinha quatro anos ,em um natal, acordei ao lado de uma caixa retangular, escrito “o melhor vídeo game do mundo” “mega-drive”, logo reparei naquele carinha azul simpático da caixa, já o conhecia mas não imaginaria que seria tão fanático.
    O console vinha com Sonic 2, foi minha primeira experiência de horas jogando um jogo, antes apenas via meus primos jogando, e como bons primos mais velhos não me deixavam jogar; fui jogando aquele jogo fantastico, meu primeiro grande desafio foi o segundo chefe (nossa, como eu era amador!!!) vivia morrendo, até que chegou um ponto que eu pensava que não era capaz de derrota-lo, jogava até aquele chefe e parava de jogar, mal sabia eu que um dia enfrentaria o Metal Sonic.
    Anos passaram conheci cada jogo da série, minha paixão começou de fato ao jogar Sonic 3 pela primeira vez, olhando o jogo hoje penso, “Meu Deus que jogo fantástico” foi na introdução que vi pela primeira vez o Super sayajin Sonic e fiquei muito impressionado, eis que aparece ele knuckles, na primeira vez que vi pensei “quem é esse filho da puta bichinho”. A trilha sonora do jogo é fantástica, me rendeu muita diverção.Como não tinha o jogo, eu o locava muito, mas muito mesmo.
    Um dia meu primo me aparece com um cartucho “emprestado” aqui em casa era um tal de Sonic & knuckles, e pela primeira vez eu vi a continuação perfeita de um game, o cartucho nunca foi devolvido, joguei com o Sonic antes, porém zerei primeiro com o knuckles, a cronologia é perfeita, a luta do ouriço contra knuckles, o mesmo ficando bom, a robotização do Dr. Robotnik voltando da morte, depois morrendo de fato e Metal Sonic tomando seu lugar, a serie Sonic estava completa, aquilo foi o Auge do Ouriço, porém como tudo que rende dinheiro é estragado vi meus sonhos acabarem.


  

Sonic 3


Sonic & knuckles

    Anos se passam e eu consigo finalmente um computador que rode Sonic adventure DX, de cara a percebi que jogabilidade era perfeita para um jogo do sonic em 3D, porém bastou uns minutos jogando para perceber que o jogo era uma merda foda, foram criados personagens ridículos, e o Sonic andando nas ruas junto com os humanos era de se desesperar.
    Não joguei Sonic adventure 2, nem pretendo, fui direto para Sonic Heroes, outra descepção, o jogo é tudo que eu esperaria de um jogo 3D do Sonic tirando jogabilidade (a pior dês de Sonic 3D Blast), estilo de jogo, personagens, pensando bem a unica coisa que salva são os graficos.
   Nem preciso citar Sonic Riders, Sonic em corridas com pranchas, no mínimo ridículo.
   Tirando tudo isso os produtores ainda destroem toda a cronologia, depois de sonic & knuckles eu não entendo absolutamente nada.
   

 

Sonic adventure Dx

 

Sonic Heores

 

Sonic riders

     Agora vejo novos jogos, juro que tinha esperança em relação ao Sonic the Hedgehog do Ps3 até eu ver que o azulzinho se aventura para salvar uma princesa humana (meu deus sonic não é o Mario pô), agora vejo Sonic Unleashed prestes a sair e juro que estava curtindo o jogo até ver o Sonic na forma de um macaco escroto no trailer, quer dizer que agora assumiram de vez a linhagem sanguinea sayajin do ouriço? Sonic and The Black Knight (continuação de Sonic and the secret of ring) será lançamento em 2009, não boto fé nenhuma, o Sonic empunhando uma espada não é algo que me alegra, a cada jogo do Sonic me supreendo mas com a capacidade dos criadores de estragar a serie. 

 

 


Sonic The Hedgehog (PS3)

Sonic Unleashed 

    Já que é para fazer tanta merda porque não copiam a idéia da nintendo do megaman 9 e lançam um jogo novo 2D do Sonic?
    O meu querido ouriço está no limbo, onde não parece que sairá tão cedo, resta aos fãs como eu pegar o emulador e mais uma vez zerar Sonic 3 & Knuckles.
Bônus:
    Você acha Sonic X uma droga? Pois é eu também, mas nosso pequeno ouriço teve um desenho descente, e que eu gostava muito quanto pequeno.
    A segunda serie animada do Sonic, apelidada de Sonic Satam pelos fãs (não, o ouriço não era amigo do tinhoso, o desenho passava aos sábados pela manhã nos EUA por isso Satam, sat + am).A Serie era incrível,e o melhor não fazia parte da cronologia dos games, não correndo assim o risco de estragar a história.
     Na historia o Dr. Robotnik chegava escrotizando tudo na terra do Sonic que acaba se torna um membro da resistência rebelde, começando assim a fazer missões de sabotagem nas instalações do vilão, mostra muito o processo de transformação das criaturinhas indefesas em robôs malvados e deixa elementos de lado como as esmeraldas, há algo parecido duas pedras do poder, bem bacanas por sinal.

 

    Foi feito um jogo na cronologia dessa serie: Sonic Spinball, e como não pensaram nisso antes? O Sonic é uma bola de pimball perfeita, o jogo é muito bom e divertido, difícil pacas mas bom, peca um pouco na jogabilidade quando controla-se o ouriço parado, mas isso quase nunca ocorre durante o jogo ele esta sempre batento de lá pra cá, em um pimball inovador onde se controla a bola e não é apenas bater para pegar pontos e sim pegar o caminho certo para conseguir as esmeraldas e enfrentar o Boss em quatro fases incríveis.  

Sonic Spinball

Momento Nostalgia:
Abertura Sonic Satam aqui no Brasil